Dinheiro traz Felicidade? Confira! | Melhore de Vida
Home » Comportamento » Dinheiro traz Felicidade? Confira!

Dinheiro traz Felicidade? Confira!

dinheiro-traz-felicidade

Estamos naquela que é chamada de Era do Consumismo. Somos, querendo ou não, bombardeados o tempo todo com ofertas, promoções, anúncios de todos os tipos.

Para vender as empresas utilizam ferramentas que não respeitam a nossa privacidade, invadindo os computadores com programas que rastreiam os sites por onde navegamos para descobrir quais são os nossos interesses e necessidades e, a partir de então, invadem a nossa mente, criando uma falsa necessidade de algum objeto que nem precisamos mas acabamos adquirindo. É o Marketing!

Todos nós precisamos consumir para satisfazer as nossas necessidades básicas de sobrevivência mas o que mais tenho visto é um consumo exagerado por alcançar algo que se supõe trazer benefícios maiores do que realmente o farão.

Será que ganhar mais dinheiro para poder consumir o que quiser fará você mais feliz? Claro que este escritor não será hipócrita dizendo que não é bom poder pagar um plano de saúde, boas escolas, fazer viagens internacionais e coisas do tipo.

Não é disso que trata este artigo, mas de avaliar até que ponto o ser humano pode ser mais ou menos feliz de acordo com a sua posição financeira e aprender a conviver com o dinheiro que ganha para que ele acrescente algo de bom ao invés de fazer com que você vire um escravo dele.

Afinal, Dinheiro Traz Felicidade?

Dinheiro e a felicidade

O maior erro que cometemos é achar que a nossa felicidade depende do dinheiro. Ele proporciona satisfação, que é um momento de prazer que termina rapidamente. Se você não entender a diferença entre felicidade e satisfação, viverá eternamente correndo atrás de mais e mais dinheiro para comprar novos momentos de satisfação, achando que isso é ser feliz. Não esqueça de que o dinheiro compra coisas materiais. Não compra o amor, o respeito, o carinho de sua família e seus amigos. Estes sim trarão felicidade ainda que a sua condição financeira não seja das melhores.

O Dinheiro Não Pode Ser a Principal Motivação.

 dinheiro e felicidade

Todos temos que levantar de manhã para trabalhar (pelo menos a maioria). E porque temos que trabalhar? A maioria reponderá que é para ganhar dinheiro. Felizes aqueles que trabalham porque gostam da sua profissão e não somente para ganhar mais dinheiro. A maioria dos pais exigem dos seus filhos que eles tenham boas notas, estudem em bons colégios, porque terão no futuro uma posição melhor no trabalho e poderão com isso ganhar mais dinheiro. Creio que seja este o motivo que faz com que tantos adultos levantem da cama desanimados por ter que seguir para o seu emprego (para ganhar dinheiro). Não seja mais um deles. Trabalhar por prazer , gostando da sua atividade, é o que faz o profissional se desenvolver dentro de qualquer tipo de negócio.

Não Participe de Disputas Por Dinheiro.

Dinheiro e Felicidade

Quando o sucesso é medido pela quantidade de dinheiro que se recebe, começamos a imaginar que, quanto mais ganhamos, mais bem sucedido seremos e a coisa não é bem assim. A partir do momento em que você começa a entrar em disputa com seus companheiro de trabalho tentando demonstrar ser melhor do que eles, poderá perder a capacidade de fazer o melhor pelo seu trabalho porque o ambiente não será harmônico, você poderá perder amigos e terá o desempenho de suas funções comprometido. Faça o melhor por você mesmo, pelo seu espaço dentro da empresa. Não dispute espaço pensando em ganhar mais dinheiro.

Trabalhe para nutrir as suas necessidades básicas e pensando em melhorar de vida. Não trabalhe para acumular dinheiro achando que assim mostrará para os outros que você é “bem sucedido.”  Esta não é a forma inteligente para viver bem.

O Dinheiro Não Compra a Sua Saúde e Pode Até Acabar Com Ela.

dinheiro e felicidade

Em circunstâncias normais, ganhar muito dinheiro exige muito mais esforço também. Mais horas de trabalho e preocupação. Você terá como companheiro um terrível estresse, dormirá menos e com qualidade ruim de sono, envelhecerá mais rapidamente, terá menos tempo para a família, viverá muito mais em função do trabalho do que do lazer. Será que vale a pena perder a saúde física e espiritual para ganhar mais dinheiro? Pense nisso!

Valorize as Coisas Mais Simples.

Dinheiro e a felicidade

Aprenda com as crianças que momentos de felicidade não dependem necessariamente de quanto dinheiro você tem no bolso naquele momento. Você verá um sorriso no rosto do seu filho quando levá-lo ao mais caro parque de diversões e verá o mesmo sorriso quando jogar bola com ele num parque municipal. Precisamos entender que tipo de “valores” nos deixam felizes.

Se você estiver reunido com seus amigos em um restaurante caríssimo dará as mesmas gargalhadas que fluirão naturalmente quando estiverem tomando uma cerveja no bar da esquina?  Será que os seus melhores momentos que você viveu até hoje dependeram de quanto dinheiro você tinha na carteira?

O Dinheiro Não Compra o Amor.

dinheiro e a felicidade

Nem amor, nem lealdade. Há os que digam que o dinheiro compra tudo, inclusive o amor. Você certamente já ouviu alguma conversa sobre determinada pessoa que tinha um enorme círculo de amigos que sumiram repentinamente depois que ela faliu e que agora está absolutamente solitária. Sorte daqueles que são amados pelo que são e não por o que tem.

Não seja escravo do seu próprio dinheiro. Seja independente e aprenda a encontrar alegria no que você já possui. Curta a vida, as pessoas que trabalham com você, sua família e amigos. Isso te fará feliz.

Participe do Blog - Compartilhe...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone

Deixe Um Comentário

Sobre Roberto Wagner

Apaixonado por Tecnologia, Marketing e o Maravilhoso Mundo da Internet. Especialista em SEO, Criação de Sites e Blogs e tudo que diz respeito ao Marketing Digital.

Comente este artigo

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>